NOTÍCIAS

Pagamento por Serviços Ambientais é tema de workshop promovido pelo COAJU

Durante a manhã de sexta-feira (20/05), a Câmara de Municipal de Vereadores de Carazinho foi local debate sobre o tema Pagamento por Serviços Ambientais. O I Workshop - Os Benefícios de se Produzir Água, foi promovido pelo Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí (COAJU), com o apoio da Universidade de Passo Fundo – Campus Carazinho. O evento faz parte das atividades de comemoração do Dia da Biodiversidade (22/05) e Dia da Mata Atlântica (27/05).

Durante a manhã de sexta-feira (20/05), a Câmara de Municipal de Vereadores de Carazinho foi local debate sobre o tema Pagamento por Serviços Ambientais. O I Workshop - Os Benefícios de se Produzir Água, foi promovido pelo Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí (COAJU), com o apoio da Universidade de Passo Fundo – Campus Carazinho. O evento faz parte das atividades de comemoração do Dia da Biodiversidade (22/05) e Dia da Mata Atlântica (27/05).

 O evento teve como objetivo apresentar a comunidade de abrangência do Comitê Alto Jacuí o Projeto Protetor das Águas, do município de Vera Cruz - RS, onde famílias de agricultores foram beneficiadas pelo Pagamento de Serviços Ambientais (PSA). O projeto está em execução desde 2011 e atualmente envolve 62 produtores, em 67 propriedades rurais da Sub-Bacia Hidrográfica do Arroio Andréas, em Vera Cruz (RS). Esses produtores se tornaram protetores de nascentes e passaram a ser recompensados financeiramente por isso.

O workshop foi ministrado pelo prof. Dr. Dionei Minuzzi Delevati, engenheiro técnico do projeto.  De acordo com o professor Delevati, “a melhora da qualidade da água do Arroio Andréas é um dos aspectos que evidencia o sucesso do projeto Protetor das Águas. Considerando os parâmetros do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), as análises laboratoriais mostraram evolução muito positiva. Por exemplo, as classes de uso 1 e 2, correspondentes a classes de água de boa qualidade tiveram um aumento significativo”.

Segundo o presidente do Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí (COAJU), Paulo Roberto Cervi, é necessário criar meios que permitam a sociedade gerirem efetivamente e sustentavelmente os recursos hídricos superficiais, de modo a garantir os usos múltiplo de forma racional e sustentável. Cervi afirma que existe a necessidade de implantação de um projeto piloto, semelhante ao projeto Protetor das Águas do município de Vera Cruz, mas que contemple a realidade da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí. “Queremos preservar as nascentes da nossa bacia hidrográfica para garantirmos a qualidade e a disponibilidade das águas”.

Participaram do evento membros do COAJU, alunos e professores de instituições de ensino, representantes do poder público, associações, sindicatos rurais, entidades de classe e comunidade em geral.

 

▦ 23/05/2016 - 12:21

Veja também